| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Jornalistas sem diploma
Desde: 04/03/2005      Publicadas: 18      Atualização: 15/04/2005

Capa |  Artigos  |  judiciais  |  Legislativas  |  Noticias


 Artigos

  29/03/2005
  0 comentário(s)


"Por ora, não precisamos de diploma", por Mino Carta

copyright Carta Capital, 5/11/01
"Jornalismo não é ciência, na melhor das hipóteses pode ser arte. Depende do talento inato de quem o pratica, da qualidade das suas leituras. O acima assinado gostaria de acrescentar: da sinceridade das suas crenças e da coerência dos seus compromissos.

"Jornalismo não é ciência, na melhor das hipóteses pode ser arte. Depende do talento inato de quem o pratica, da qualidade das suas leituras. O acima assinado gostaria de acrescentar: da sinceridade das suas crenças e da coerência dos seus compromissos. Mas há muitos profissionais de retumbante sucesso e salários astronômicos que também se distinguem pelo mau caráter. Acreditam em coisa alguma, a não ser neles mesmos.

Cultura adquirida em algum curso universitário não faz mal a ninguém, pelo contrário, bem como a adquirida por conta própria. Cláudio Abramo, um dos melhores jornalistas brasileiros, se não o melhor, era autodidata em tudo e por tudo. Nem curso primário tinha. Tudo o que sabia, e era bastante, aprendera sozinho.

Jovens com talento para a escrita se tornam jornalistas num piscar de olhos na labuta das redações. Para eles, tempo de foca, como se diz na gíria jornalística, dura pouco. Um dos mais notáveis redatores-chefes do New York Times dizia aos seus focas: "Redigir uma reportagem é a coisa mais simples do mundo, pensem que estão escrevendo uma carta para a sua mãe, sua namorada, um amigo".

A melhor escola é o próprio jornal. Por isso, quando o regime militar que infelicitou o País por largos anos inventou as faculdades de comunicação, velhos e honrados profissionais menearam a cabeça. Lamentavam a criação da ditadura e as razões que a precipitavam: a presença pelas calçadas de milhares de excedentes, reprovados nos vestibulares. Moços frustrados soltos por aí representavam transparente perigo para os donos do poder.

A exigência do diploma para exercer a profissão foi o desfecho inescapável da operação. Condenável de saída pelos espíritos democráticos por seu inegável caráter corporativista. O regime fardado se foi, a lei ficou e, a essa altura, é compreensível que os sindicatos dos jornalistas a defendam. Mesmo porque, em inúmeros pontos do mapa nativo, o diploma se torna anteparo à vontade dos coronéis do pedaço, que em lugar de diplomados prefeririam colocar apaniguados.

E lá vem a decisão da 16ª Vara Cível da Justiça Federal em São Paulo, suspendendo a obrigatoriedade do diploma em todo o País. A juíza substituta Carla Abrantkoski Rister sustenta que o Decreto-Lei nº 972/69 contraria a Constituição de 1988. A motivação da decisão liminar coincide em boa parte com a opinião dos profissionais que há mais de 30 anos meneavam a cabeça e com as linhas iniciais deste texto. E tem validade imediata até apreciação posterior.

Como se sabe, a Justiça é lenta e a sentença vagarosamente acabará por alcançar o STF, a quem cabe a palavra final sobre assuntos constitucionais. Até lá, seria altamente recomendável que a sociedade se preparasse para o debate conclusivo, mesmo porque, caso o Supremo confirme a decisão da juíza paulista, deve orientar os legisladores na elaboração de uma emenda constitucional.

De todo modo, o acima assinado insiste: jornalismo não é ciência."






  Mais notícias da seção # no caderno Artigos
15/04/2005 - # - A indústria do diploma.
TVE BRASIL/dados INEP - EDITORIAL do Observatório da Imprensa....
12/04/2005 - # - Por uma mídia mais democrática Por Renata Mielli
Há uma necessidade emergencial dos setores sociais organizados investirem numa comunicação alternativa, que faça frente à massificação da grande mídia capitalista. E hoje, mais do que nunca, isso é possível através da internet. Esse foi um dos consensos do debate ...
29/03/2005 - # - DIPLOMA EM XEQUE: A Narcísa pode, a Mesquita não
por José Antônio Bicalho (*) e João Norberto Barile (**) Quem é essa moça, Narcisa Tamborindeguy? E por que ela pode escrever em jornal? E a senhora Cristiana Mesquita? Por que ela nunca pode escrever ou colocar seu rosto na mídia do país?...
29/03/2005 - # - O efeito inesperado. por Victor Gentilli
Não sei se dá para caracterizar como um fenômeno ou um fato. Mas os indícios são insistentes, recorrentes, e oriundos principalmente dos grandes centros: São Paulo e Rio de Janeiro. Ninguém confirma nada, é claro. Mas a procura pelos cursos de Jornalismo nas escolas particulares, que vinha num crescendo, começa a dar sinais de reversão. Nos cursos ...
29/03/2005 - # - Jornalismo e construção social da realidade. por Alfredo Vizeu (*)
De uma maneira geral, sem a preocupação de aprofundarmos o tema, podemos resumir as definições de jornalismo e notícia a partir de dois grandes grupos: os que defendem a notícia como um espelho da realidade e aqueles que concebem a notícia como uma construção social da realidade....
29/03/2005 - # - A questão não é do diploma, mas do canudo. por Alberto Dines
Quando um sistema começa a ruir, tudo tende a ser questionado. Por isso é um sistema. Por isso, sistemas desabam inteiros....
29/03/2005 - # - Talento e o passaporte para o sucesso
Acompanho no Observatório da Imprensa a arenga sobre diplomados e não-diplomados se digladiando sobre quem é mais nobre e quem mais merece o título de jornalista profissional....
29/03/2005 - # - O preconceito e o desrespeito
O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais publicou em seu sítio manifesto contra a liminar que concede a quem não freqüentou faculdade o direito de exercer a profissão....
23/03/2005 - # - Reforma Completa (na universidade)
Discurso do Senador Cristovam Buarque, em 17/03/2005 no Senado Federal aonde coloca o diploma em seu devido lugar !!!!...
07/03/2005 - # - Liberdade de imprensa: muito além da Constituição
Não há democracia sem que todos os cidadãos, indistintamente, tenham plenae ampla liberdade de expressão e de imprensa...
07/03/2005 - # - LIBERDADE DE EXPRESSÃO E DIPLOMA DE JORNALISTA
Muito se tem discutido sobre se a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista, instituída pelo Decreto-lei nº 972/69, estaria em vigor após a Constituição de 1988. ...
06/03/2005 - # - Claudio Abramo em "A Regra do Jogo"
Trabalhei 40 anos em jornal e acho muito difícil definir o que meia dúzia de atrevidos em Brasília definem como curso de jornalismo. Foi o que fez o patife do Gama e Silva (ministro da Justiça de Costa e Silva), que elaborou a lei para tirar os comunistas dos jornais...



Capa |  Artigos  |  judiciais  |  Legislativas  |  Noticias
Busca em

  
18 Notícias